Filhotes de lobo-guará são criados artificialmente no Cebus

Três filhotes de lobo-guará passam por uma criação artificial no Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus), em Ipatinga. Eles nasceram em cativeiro do próprio zoológico. Os lobinhos, como são chamados, nasceram no dia 11 de junho.

As duas fêmeas e um macho são filhotes do casal Cauê e Tíbia. Há três anos eles tentam se reproduzir, mas não conseguem manter os filhotes. Dessa vez, houve sucesso no processo reprodutivo.

“As perdas de filhotes nos anos anteriores nos levaram a tomar uma atitude pouco comum na reprodução dessa espécie: a retirada dos lobinhos antes de um mês de vida”, explicou a bióloga do Cebus, Claudia Diniz.

No dia 29 de junho, os animais foram retirados dos cuidados maternos e são cuidados artificialmente. Segundo o Cebus, eles estão com as vacinas em dia e se alimentam de carne, frutas e ração.

“Geralmente, o lobo-guará consome a fruta inteira e, por esse motivo, é um excelente dispersor de semente, participando, assim, da recomposição de áreas degradadas. Isso confere ao lobo o papel de agricultor do cerrado”, disse a bióloga.

O médico-veterinário, responsável técnico pelo Cebus, explicou que a reprodução em cativeiro se deu pelo fato de que o lobo-guará está em extinção.

“O lobo-guará é um mamífero ameaçado de extinção que faz parte de planos de manejo e por isso é comum a reprodução em cativeiro”, contou Lélio Costa e Silva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui